O que te diz a tua verdade?

A minha verdade nem sempre agrada a todos, mas tal também não é suposto. Ela serve o meu propósito apenas isso. Poderá confortar algumas pessoas e desconfortar outras e isso apenas depende da conexão que cada um consegue criar perante a realidade da minha vibração.

Assim é com a verdade de cada um. Ela reflecte sempre aquilo em que acreditamos ser o melhor para nós, mesmo quando se opta pela vertente da vitimização. Não nos compete julgar, compete-nos respeitar, mesmo que em discordância. Quem se coloca nesse lugar acredita que só assim irá chamar a atenção, que só assim conseguirá ser amado e cuidado.

Este é sempre o lado mais fácil para quem desconhece que a responsabilidade do que nos acontece jamais está no “outro” ou em circunstâncias externas, mas sempre em cada um.

Este é um estado em que dificilmente se aprende, cresce ou evolui. É um pouco a situação de “pescadinha de rabo na boca”, girando em torno do mesmo lugar ou situação onde o olhar apenas se foca no próprio umbigo.

Mas a verdade, a minha, claro, é que tudo isto faz parte de um longo e contínuo processo de caminhada e que se assim acontece é porque precisa acontecer assim. Afinal subir degraus de dois em dois ou três em três, não será uma solução muito sustentável para ninguém. É bem possível que surjam vários tropeços (mas aqui também é verdade, se quisermos, aprenderemos com eles).

A minha verdade diz-me que sempre devo confiar na minha intuição e que o meu coração sempre me dirá o que é bom ou não para mim, assim eu saiba sentir. Que dificilmente poderei fazer pelo outro se não o fizer primeiro por mim.

A isso eu chamo de coerência. Só conseguimos dar o que temos!

Também ela me diz que preciso acreditar e lembrar-me todos os dias de onde venho, onde estou e para onde vou. Reconhecer as coordenadas e seguir caminho.

Diz-me a minha verdade que será necessário manter o foco, sem esforço e que se não der certo, sempre é tempo de recomeçar fazendo diferente. Reconhecimento, merecimento, crescimento e muito amor são os grandes pilares da minha verdade.

Quando as mesmas verdades se entrelaçam, faz-se inspiração, sintonia e conexão. Assim se constrói o Todo e fica mais leve a viagem que, cada um, se comprometeu em fazer.


Autora: Filomena de Paula

Saiba mais sobre a autora Filomena de Paula aqui.

Conheça o seu livro PASSO A PASSO UM OLHAR SOBRE O DESENVOLVIMENTO PESSOAL E A ESPIRITUALIDADE 

Messenger icon
Escolha a moeda de pagamento
EUR Euro
error: Este conteúdo está protegido !!