Pandemia – Mensagem do Universo – Filomena de Paula

Vivemos um tempo avassalador, diferente, inquietante. Nada mais será como antes e ainda bem. A pandemia terá, assim, cumprido o seu verdadeiro propósito e nós humanidade teremos, se assim o quisermos, a possibilidade de colher o fruto abençoado.

São tempos controversos, muitas são as teorias da conspiração, mas uma coisa é certa, precisamos estar atentos, aquietar os corações e silenciar. Será por aí o caminho. Voltar para dentro não é tarefa fácil, mas sem esse profundo mergulho continuaremos desconectados de nós, do divino, do sagrado. Continuaremos a profanar a vida de forma insana, num contínuo e desrespeitoso espalhar de sementes envenenadas.

A evolução de consciência acontece pela prática constante do que promove positivamente o crescimento pessoal. São necessários muitos silêncios, não aprisionamentos, para fortalecer e sentir tudo o que nos chega, Filtrar, reconhecer, acolher e resignificar. Tudo o que conhecíamos como verdade, revela-se, agora, como uma pobre fantasia, contraditória às linhas mestras do nosso propósito reencarnacional. A verdadeira sabedoria, a da alma, sustenta-se na humildade, promovida pela velha máxima “só sei que nada sei”. Só assim o coração se abre, verdadeiramente, ao que vem escrito nas entrelinhas.

O hoje será, a partir de agora, o mais importante tempo a ser vivido. Cada dia precisa ser usado na nossa transformação interna. Recomeçar, providos de um novo olhar, um novo sentimento e novas ações. Não há mais tempo para perpetuar o estado de imaturidade de consciência em que nos mantivemos durante vidas. Precisamos abraçar esta oportunidade pela força da mensagem que a espiritualidade nos envia e não olhar para tudo isto como um castigo divino. Não é!

Respeito por nós e pelo todo, conexão, união, partilha, humildade, responsabilidade, verticalidade. Estes são os pressupostos que precisamos reaprender para nos encaixarmos neste novo tempo, voltando assim ao trilho inicial, resgatando um novo olhar sobre quem somos de verdade. Se deixarmos que o amor tome conta de nós, sufocaremos o medo em que, ainda, insistimos em permanecer.

O mundo como o conhecemos não existe mais, mas o rasto do que ainda precisa ser alinhado neste inigualável momento de verdade, continuará a vir à tona. Muitos ficarão chocados, irão duvidar, haverá, certamente muito tumulto pela intensidade das revelações, mas não há como voltar atrás, não existe retrocesso possível em todo este processo. São as sombras que se alinham na luz.

Sairemos de tudo isto melhores pessoas, fazendo cada um a sua parte, honrando a escolha que fizemos em estar aqui. Seremos diferentes, fazendo a diferença. Caminhar em frente, sustentar raízes para que, finalmente, possamos recomeçar a nossa jornada de ascensão.

Eu acredito!

Filomena de Paula – Desenvolvimento Espiritual e Pessoal

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Messenger icon