Amar não é subjugar-se! – Filomena de Paula

Amar, não é dizer sempre sim, contrariando a verdadeira essência, ou dizer não, apenas para testar e manipular. Amar não é baixar a cabeça com o propósito de não magoar o outro. Amar é, antes de mais, respeito, o próprio em primeiro lugar. É, somente desse lugar, que se inicia a expansão do respeito mútuo.

Nenhum amor se sustenta na dor. A dor apenas impede de viver o amor, e ele é tudo o que há. Quando resgatado e assumido, redobram-se as forças e a capacidade de sonhar. É a verdade de Alma em acção plena. Neste estágio, não há lugar para julgamento ,cobrança, tristeza, mágoa e ressentimento. Impera a inclusão não a exclusão.

Amar é descobrir a sua tribo, respeitando o espaço de cada um. É caminhar, descobrir e fazer junto. Amar não pressupõe expectativas, nem verdades iguais. Amar significa reencontrar pontos comuns e respeitar os que são individuais. Amar trata-se de criar laços compatíveis e momentos que enaltecem o sorriso e acolhem as lágrimas quando elas chegam. Amar é ter e dar colo sem hora marcada, sem motivo aparente ou causa perdida. Amar simplesmente é!

Amar é a liberdade de Ser!

Filomena de Paula